Freedom Club

Conheça 10 dicas para apimentar a hora do sexo e turbinar seu prazer

As três palavrinhas de ouro para uma boa transa todo mundo conhece, mas poucos praticam: preliminares, preliminares, preliminares. Sexo não se resume a penetração e pode mesmo prescindir dela. Além do mais, penetração sem lubrificação, fantasia, saúde, autoconhecimento e um bom ambiente condenam o sexo à mesmice.

1 – A excitação vem do cérebro
Não precisa ser pornografia, mas uma boa bagagem de sacanagem certamente é útil na hora do sexo. Filmes mais apimentados ou blogs e livros eróticos são uma ótima fonte. Na hora do vamos ver, esse arsenal virá naturalmente à mente, tornando as coisas mais divertidas

2 – Atenção para a fronteira entre dor e prazer
Prazer sexual é um sentimento de maravilhamento, não de desconforto. Mesmo as práticas de sadomasoquismo têm limites e palavras secretas para evitar que um fetiche se transforme em abuso. Dores com penetração podem indicar problemas. Se acontecerem, consulte um médico
3 – Capriche nos exercícios pélvicos
Os famosos exercícios de Kegels são úteis para tudo, inclusive para o sexo. Um bom domínio nos músculos vaginais e do períneo pode fazer loucuras, além de garantir um sexo mais longo e orgasmos mais intensos

4 – Comprometa-se com o momento
Sexo é sobre envolvimento, e envolvimento significa entrega. Transar com um parceiro que está com a cabeça em outro lugar ou só quer se servir do sexo para um alívio fisiológico não é exatamente legal. Para um sexo fabuloso, entregue-se a ele

5 – Conhece-te a ti mesmo
Essa máxima socrática também serve, e muito, para o sexo. Saber o que te dá prazer, ou não, é importante para saber o que dividir com seus parceiros sexuais. Além disso, conhecer o próprio corpo ajuda a libertá-lo, fator essencial para uma transa prazerosa

6 – Menos pornô, mais paixão
A pornografia é uma realidade onipresente na vida de todos os que andam pela internet. A avalanche pornográfica dos últimos anos mudou os padrões sexuais. Em geral, para pior. Os movimentos repetitivos, a alta dose de violência e sujeição, as posições algo ridículas, os diálogos vazios: deixe isso para os atores e atrizes profissionais

7 – Nada de julgamentos
Sexo é sobre libertação e cumplicidade. Olhares críticos e negativos sobre qualquer um dos corpos envolvidos – seja o seu, seja o dos outros – não vai ajudar em nada

8 – O ambiente também deve ser sexy
O tesão nem sempre respeita espaços, mas alguns ambientes são definitivamente brochantes. Transar em um quarto sujo, com fotos da bisavó morta ou que lembre uma enfermaria de hospital pode não ajudar muito na hora H. Uma arrumada geral e uns bons arranjos de luz são fáceis de fazer e certamente vão ajudar.

9 – Para um bom sexo, bom humor
O sexo é um momento propício para gafes: barulhos estranhos, um espirro mais catarrento, uma topada na quina da mesa, um cachorro pulando na sua perna. De tudo pode acontecer. Quem não souber rir da situação e ficar aficionado em garantir uma transa perfeita e sem deslizes certamente vai acabar com um sexo ruim. Ou sexo nenhum.

10 – Prepare o corpo com uma boa massagem
A massagem erótica não tem a mesma finalidade da massagem terapêutica. Nada de apertões ou torções: a regra aqui é sugestão e delicadeza. Dedos deslizando, um roçar de unhas, os toques mais sutis são ótimos para ativar e eletrizar o corpo.